segunda-feira, 14 de março de 2011

Horror em Amityville o caso mais intrigante: o assassinato da família DeFeo.





::.. Sinopse ..::



Em 13 de novembro de 1974 a polícia do condado de Sufolk recebeu uma chamada telefônica que a levou ao endereço 112 Ocean Avenue, Amityville, Long Island. Dentro da casa a polícia encontrou um crime brutal: o assassinato de uma família inteira enquanto dormia. Poucos dias depois, Ronald Defeo Jr. (Brendan Donaldson) admitiu que usou um rifle para matar os pais e seus 4 irmãos, alegando ter ouvido vozes que vinham de dentro da casa e que o influenciaram a cometer os crimes. Um ano depois George (Ryan Reynolds) e Kathy (Melissa George) se mudam com os filhos para a antiga casa dos Defeo. Não demora muito para que estranhos eventos comecem a acontecer, afetando a vida da família e indicando que uma presença maligna está oculta na casa.



Um Pouco do Caso



Madrugada de 13 de novembro de 1974. Residência número 112 da Ocean Avenue, cidade de Amityville, estado de Nova Iorque. Às 3 da manhã Ronald DeFeo Jr. levanta-se da cama em seu quarto no porão da casa, pega um rifle e segue em direção ao quarto dos pais e atira duas vezes em cada um. Depois vai ao quarto dos dois irmãos e mata-os com um tiro em cada. Ele faz o mesmo com as duas irmãs. O rapaz ficou na casa até às 6:30 da manhã, quando foi ao Henry's Bar e declarou "Você tem que me ajudar! Meu pai e minha mãe foram baleados!". Um pequeno grupo de pessoas foi até a residência do assassino e lá encontraram seis corpos: Ronaldo e Louise DeFoe (pais de Ronald), os irmãos John (9 anos), Mark (12 anos) e as irmãs Allison (13) e Dawn (18).


Quando a polícia se deparou com a cena eles disseram que nunca haviam visto algo como aquilo. Depois de algumas horas de interrogatório o filho mais velho dos DeFeo confessou o crime e alegou que há vários dias ouvia vozes que o mandavam fazer aquilo. A certa altura do julgamento ele alegou "sempre que olhava ao meu redor, não havia ninguém comigo, então deve ter sido Deus que falava comigo". Disse também "quando comecei, eu simplesmente não conseguia parar. Passou tão rápido. Até hoje não há nenhum motivo aparente para a série de assassinatos.
Coisas estranhas acontecem em todos os casos de assassinos em série, mas não com a quantidade que ocorreu em Amityville. A perícia constatou que todas as vítimas estavam dormindo antes da morte e todas estavam com as mãos na cabeça. Nenhum membro da família acordou e tentou fugir ou reagir. O mais impressionante é que o som de um rifle como o que Ronald usou é capaz de deixar uma pessoa que esteja muito próxima surda, ou seja, os legistas disseram que foi como "se algo tivesse mandado cada um dos DeFoe ficar deitado dormindo na mesma posição". Os vizinhos também não escutaram nada. Também foi descartada a hipótese de uso de silenciadores.
18 de dezembro de 1975. O casal George e Kathy Lutz junto com seus filhos Daniel, Christopher e Missy passam a morar na casa que foi palco da série de assassinatos. 28 dias depois os Lutz abandonaram a casa afirmando ser mal-assombrada. Foi no período da mudança que aconteceu a primeira experiência sobrenatural com a família: Kathy pediu ao padre Frank Ralph que benzesse a casa, porém enquanto rezava o senhor disse ouvir vozes masculinas dizendo para que saísse de lá. Quando foi ao carro o padre percebeu que o automóvel apresentava problemas: o capô abriu sozinho e quebrou o para-brisas, os limpadores de vidro começaram a funcionar sem que ninguém tivesse acionado e por fim o carro atolou. Depois a família relatou que as janelas e portas abriam e fechavam sozinhas, vozes eram ouvidas e Kathy disse que às vezes sentia mãos agarrando-a e sufocando-a. O casal disse ter percebido mudanças de comportamentos nas crianças, que se tornaram mais agressivas e neles próprios, que estavam impacientes e brigavam muito. Vultos eram constantes na casa. Além disso, George achou um quarto que não estava presente na planta da casa e o mesmo cheirava a sangue e ovos podres. O Sr. Lutz afirmou ter visto um rosto na parede, que mais tarde reconhecera como sendo de Ronald DeFeo Jr.
Os novos moradores pesquisaram nos arquivos da cidade sobre espectros, poltergeists e espíritos quando descobriram que a casa foi construída onde era um antigo cemitério indígena, onde os reverendos torturava-os e matavam-nos. Pode ser que muitos dos fatos tenham sido "romanceados" (principalmente os que ocorreram com a família Lutz), mas eu ainda fico com o pé atrás quando se trata do caso da Ocean Avenue número 112.



Ei pessoal, quem ai tiver coragem - e 1,15 milhão de dólares na conta - poderá comprar esta casa. Está à venda...
Vai ter coragem de morar lá??

Nenhum comentário:

obrigada

obrigada